Banrisul - Relações com Investidores Mobile
Resistência Gaúcha

Resistência gaúcha (Revista IstoÉ Dinheiro / São Paulo e Site Revista IstoÉ Dinheiro/São Paulo - Ed: 22/07/2009 - Pág. 92 e 93)

Conheça a estratégia do Banrisul para driblar duas crises: a da política estadual e a de crédito internacional.

Lemos, presidente: ‘Somos do Estado e devemos continuar assim‘

Fernando Guerreiro Lemos tem 49 anos, nasceu em Vacaria, ao norte do Estado do Rio Grande do Sul e é gremista doente. E, como torcedor, convive com o orgulho diário de presidir o banco que patrocina seu próprio time (apesar de a mesma instituição patrocinar também o Inter, seu arquirrival). Advogado formado pela UnB, Lemos usa a diplomacia para acalmar os ânimos da equipe em dia de final de campeonato. E, com a mesma paciência, apaga as faíscas quando a guerra política envolvendo o governo do Estado e a oposição recaem sobre o Banrisul. Seu foco está nos resultados. ‘Nossa gestão não é política e temos por objetivo dar resultados e dividendos a nossos acionistas e controladores, como qualquer empresa‘, afirma o presidente.

Com 60% de capital estatal, o maior banco da região Sul subiu no ranking do setor com o desaparecimento de ícones como o Banespa (vendido ao Santander), o Banerj (Itaú) e o Bemge (Itaú) e as fusões dos concorrentes privados. É hoje a 10ª maior instituição bancária do País, segundo o Banco Central, com ativos de R$ 26,6 bilhões e depósitos totais de R$ 14,4 bilhões, superiores aos do Safra e do Citibank Brasil. Ao contrário de instituições que negociaram com o Banco do Brasil, como o BRB, o Besc e o Banestes, o Banrisul não dá indícios de que queira ser vendido nem privatizado. ‘Não estamos prontos para ser banco privado. Somos do Estado e é assim que devemos continuar‘, afirma Lemos, entre um cigarro e outro, em seu escritório no centro de Porto Alegre.

O banco estatal gaúcho aproveitou a onda de IPOs na Bovespa e lançou ações em julho de 2007. No ano passado, os papéis perderam 44%, em linha com o Ibovespa, mas este ano descolaram. A valorização das preferenciais é de 45,5%, bem acima dos 30% do índice da bolsa. O mercado reconheceu o bom momento da instituição, avalia Lemos. ‘Quando a crise chegou, o Banrisul estava em sua melhor fase. Bem estruturado, capitalizado, com tesouraria forte e muito dinheiro em caixa‘, diz. A alta das ações nos últimos meses, no entanto, surpreendeu. ‘Não esperávamos que os papéis se recuperariam tão rápido.‘ O Banrisul manteve a mesma estratégia anterior à crise, de oferecer serviços completos de atacado e varejo. Seus competidores de tamanho semelhante atuam em nichos específicos, como o crédito, e sofreram mais. A aliança entre estratégia e gestão faz do Banrisul o maior entre os pequenos e médios bancos brasileiros, avalia a chefe de análise do Banif, Catarina Pedrosa. ‘Entre os estaduais, ele é o que tem rentabilidade mais elevada e a possibilidade de atingir mais mercado‘, diz. Em 2008, o retorno sobre o patrimônio líquido foi de 19,2%. No primeiro trimestre de 2009, o lucro de R$ 106,5 milhões representou 18,4% anualizados.

A carteira de crédito não crescerá tanto como em 2008, quando teve alta de 44%. Em janeiro, a previsão para 2009 era de um crescimento de 25% na expansão do crédito. Agora, gira em torno de 18% a 20%. Apesar da demanda mais fraca, os esforços de crescimento continuam. O banco emprestará R$ 344 milhões à GM do Brasil para a expansão de sua fábrica de Gravataí, ao norte da capital gaúcha. No total, o projeto da montadora chega a R$ 2 bilhões. Um foco importante da

administração de Lemos é a tecnologia. O serviço Banricompras permite operações de débito em conta por meio de aparelhos de telefonia móvel e já virou mania no Estado. Outro destaque é o cartão inteligente (com chip) com certificação digital. O diferencial é a segurança. ‘Para esse tipo de cartão, o risco de clonagem nos terminais ou na internet é zero. Não temos nenhum caso. E, como há essa segurança, os clientes podem fazer transferências de quantias ilimitadas via internet, coisa que os demais bancos não oferecem‘, afirma.

Para mais informações, clique aqui.


Fale com RI

Telefone: +55 51 3215-3232
E-mail: ri@banrisul.com.br

© 2018 - Banrisul.
Todos os direitos reservados.